sábado, 10 de abril de 2010

Mão Vazia


O ato da escrita nos é impelido pelo que? Tantos escrevem diários, tantos contam contos, tantos recitam poemas. Em comum o que há? Palavras que tem como único propósito serem lidas. Por si mesmo, as vezes por outros, tantas vezes por ninguém. O lápis tenta desenhar no papel aquilo que a mente se recusa a dar forma. Escritores de mão vazia e vivência cheia.
Há aqueles que preferem a escrita que esconde a própria história, há quem não a esconda. Há aqueles que escrevem sem medo, e quem escreva por ter medo.

E tantos lindos poemas de amor,
a esconder a dor no peito do escritor.

Escrever liberta tanto quanto aprisiona. A carta que é redigida com o objetivo de aliviar a consciência, termina por criar um documento que relata permanentemente aquele momento. Cartas que lutamos para destruir, sempre voltando atrás no último segundo.

Escreve-se porque aquilo deve ser contado, porque alguém precisa ficar sabendo. Hoje, amanhã, talvez nunca. Mensagens abandonadas em papel com tinta.

21 comentários:

  1. Tens toda razão caro Pierrot.
    "Escritores de mão vazia e vivência cheia."
    Temos também de nos lembrar que muitos dos escritos, podem também acalentar outras pessoas, leitores, ou simplesmente os que apenas buscam alguma resposta para o que sentem no momento.
    De tantas linhas escritas, muitas se tornarão passado, outras apenas lixo acumulado.
    E o que nos mantém a escrever?
    Simplesmente o fato de que naquele dado momento ele serviu de alento, seja para algum leitor ou até mesmo como desabafo de um escritor.
    Abraços meu caro.
    Agradeço sua presença em "Profundo Pensar"

    ResponderExcluir
  2. 'fico impressionada em como seus textos me encantam, e prendem minha atenção;
    beem se você permitir, vou colocar um pequeno trecho dele no meu blog... no qual me identifiquei...
    Obrigada ;)

    ResponderExcluir
  3. Já estava sentindo falta de um novo texto!

    "O lápis tenta desenhar no papel aquilo que a mente se recusa a dar forma. "

    ME ENCANTA!!!

    "Escreve-se porque aquilo deve ser contado, porque alguém precisa ficar sabendo. Hoje, amanhã, talvez nunca. Mensagens abandonadas em papel com tinta. "

    Tenho vários desses guardados...

    ;**

    ResponderExcluir
  4. omg, amei esse texto, meus parabéns *-*
    principalmente essa parte " O lápis tenta desenhar no papel aquilo que a mente se recusa a dar forma. "

    ResponderExcluir
  5. Pareceria um pouco clichê, se comentasse que teu texto está belíssimo, mas é a pura verdade! Você é um excelente escritor. Continuarei vindo aqui sempre.

    ResponderExcluir
  6. Lindo, lindo. "...E tantos lindos poemas de amor, a esconder a dor no peito do escritor..."

    Se eu tivesse escrito isso, teria meu nome.

    Beeejo pra você. Boa semana. Sempre bem-vindo lá no Molhe-se.

    ResponderExcluir
  7. :x sem palavras...
    Belíssimo...

    ResponderExcluir
  8. A nossa experiência pode ser eternizada em belos simbolos que mancham um pedaço de guardanapo sujo...
    as vezes é nescessário inspiração, seja ela boa ou ruim, triste ou alegre...os sentimentos do outror refletem como espelho oque ele escreve...

    Pierrot, adoro seu textos meu amigo...como já lhe disse antes...

    vamos marcar uma cerveja acompanhada de alguns cigarros, ok...dessa vez eu lhe pago =D

    continue com o bom trabalho

    ResponderExcluir
  9. como sempre....belo e simples.
    isso é exatamente o motivo pelo qual eu escrevo, pelo qual gosto tanto de escrever.

    mais uma vez...excelente!

    ResponderExcluir
  10. Oi Amigo

    Interessante você postar sobre escrever, esta semana escrevi um poema que se chama O Poeta, mas não está postado neste blog daqui, eu tenho um outro onde posto poemas mais lights rsrsrsr e menos sensuais.

    Mas fala muito sobre o ser poeta, o que se passa em nossa alma.

    e você escreve bem demais nos levando sempre pelos caminhos do seu coração e de sua alma quando posta aqui teus escritos.

    um dia se tiver curiosidade de conhecer meu outro blog


    o endereço é este aqui:

    www.blogdoido.enfoque.com.br, gostaria muito de sua visita por lá beijos

    ResponderExcluir
  11. interesante suas ideias voltarei a vistar
    http://finaldagaveta.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Escrever é algo que pode, tanto aliviar, quanto eternizar a dor.
    Eu me vi nesse texto :)

    Beijocas!

    ResponderExcluir
  13. Passeando pelas letras encontrei belas linhas aqui.

    Meu caro Pierrot, tens o dom. Li um dos textos apenas, irei degustar(te) com calma e paciência...

    Ao banquete!

    ResponderExcluir
  14. Se todos escrevessem em papel seus sentimentos... mesmo aqueles mais obscuros...com certeza nosso mundo seria muito melhor. repleto de seres mais complexos e felizes, pois qdo nos expressamos... sem muito esforço aprendemos, e aprender nos torna mais feliz.
    Belíssimo post Pierrot.

    Deixo-te beijos sangrentos e ternos.

    ResponderExcluir
  15. "Escrever liberta tanto quanto aprisiona. A carta que é redigida com o objetivo de aliviar a consciência, termina por criar um documento que relata permanentemente aquele momento. Cartas que lutamos para destruir, sempre voltando atrás no último segundo."

    Muito bom.
    Eu, as vezes, hesito em reler meus textos, até mesmo corrigí-los, por medo inconsciente de absorvê-los e voltar aos mesmos dias escuros....

    Curti muito teus textos...
    Obrigado pela visita ao meu...
    Estou seguindo...

    ResponderExcluir
  16. NOSSA!! você escreve muito bem!! adorei seu blog! parabéns! =)

    ResponderExcluir
  17. Atualiza???? :)

    Gosto de tudo que vc escreve!
    ;**

    ResponderExcluir
  18. Muito bonito o seu poema sobre o ato de escrever. Também arrisco escrever poemas metalinguísticos. Veja em meus blog: www.marquesiano.blogspot.com
    http://wwwpalavraseimagens.blogspot.com
    www.degraucultural.blogspot.com
    Beijos e seguirei lendo os teus textos.

    ResponderExcluir
  19. Adorei esse texto e o material todo do seu blog!
    Fantástico!
    Vou te seguir e quero agradecer pelo comentário no meu blog.
    Abraços

    ResponderExcluir
  20. Nossa, que grata surpresa o seu comentário... Vim dar uma olhadinha no seu blog e me surpreende... uma surpresa boa, gostosa... Lindas suas palavras mocinho e com toda certeza quero ficar aqui, te seguindo, acompanhando de perto toda essa criatividade...

    ResponderExcluir

Queres sussurar algo ao Pierrot? Vá em frente, mas talvez ele esteja demasiadamente imerso na própria loucura para escutar suas palavras sibiladas...