terça-feira, 18 de agosto de 2009

Poeminha para Ane


Uma vez conhecida
impossível não querer te ter
menina de vida corrida.

Triste o não poder
te alcançar
e teus lábios tocar,
para me aquecer.

Então havemos de esperar
com toda precaução
para não mais nos afastar.

E agora com educação
lhe peço muito esperançoso,
prometa que não
irá largar de mão
esse poeminha engenhoso.

Um comentário:

Queres sussurar algo ao Pierrot? Vá em frente, mas talvez ele esteja demasiadamente imerso na própria loucura para escutar suas palavras sibiladas...