segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Infelizes ou Dopados


A droga do rico é o dinheiro, com o qual se entorpece querendo sempre mais. A droga do pobre é a fé, com a qual turva a vista e se anestesia ao sofrimento.

Assim caminhamos em direção ao futuro. De que me interessa ligar meu televisor e assistir a cientistas descrevendo como será o humano em 200 anos? Nem eu ou eles estaremos vivos. Talvez tenham esquecido de avisá-los.

Nos resta viver o presente, que por vezes é irritantemente monótono. Embriagados com sonhos sobre o amor verdadeiro, felicidade plena e paz completa crescem os homens. Sonhos vendidos pela mídia assim como liquidificadores ou aspiradores, mas que tem como alvo qualquer faixa etária. Mercadorias que a sociedade precisa acreditar existir, caso contrário nada haveria além de um bando de potenciais suicidas.

Infelizes ou dopados por sonhos vivem os homens. Se apegando ao material e imaterial. Rezando e adorando o Deus que melhor lhes convém. Levam uma vida apressada, assim lhes falta tempo para pensar na morte. Temem a não existência e invejam seus companheiros animais por desconhecer tal pensamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Queres sussurar algo ao Pierrot? Vá em frente, mas talvez ele esteja demasiadamente imerso na própria loucura para escutar suas palavras sibiladas...